YouTube é nosso Parceiro

Loading...

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Show marca os 10 anos do Teatro Dona Canô


Roberto Mendes, Juliana Ribeiro e Margareth Menezes festejam a data

Emoção e alegria. O misto destes dois sentimentos marcou o show realizado na noite da última quarta-feira (14.09) em comemoração aos 10 anos do Teatro Dona Canô, em Santo Amaro. Para festejar a data subiram ao palco os músicos santamarenses Roberto Mendes, Ulisses Castro, Márcio Valverde, Lívia Millena, Eduardo Chaves, Marcel Fiúza e Stela Maris. De Salvador, os irmãos Armandinho e André Macedo, além das cantoras Juliana Ribeiro e Margareth Menezes.

“Duas das principais características do povo de Santo Amaro são a simplicidade e a forte presença da cultura popular”, ressaltou o ator Jackson Costa, mestre de cerimônias da festa. Além de apresentar o show, ele recitou poemas de Castro Alves e de Patativa do Assaré. A noite cultural, também foi uma homenagem ao compositor santamarense Assis Valente, que teve algumas de suas músicas interpretadas pelos convidados, como a inconfundível guitarra baiana de Armandinho e sua interpretação da canção Brasileirinho.

O show também foi uma prévia do aniversário de Dona Canô, que será comemorado nesta sexta-feira, dia 16, quando ela completa 104 anos. O músico André Macedo brincou com tantas datas comemorativas: “É uma festa de 214 anos: 100 de Assis Valente, 104 anos de dona Canô e 10 do teatro”. Juliana Ribeiro aproveitou a ocasião para lançar música nova, Edith, composição de Jota Veloso em homenagem a Dona Edith do Prato. “Jota me deu este presente”, disse. Mas a platéia foi ao delírio quando Margareth Menezes soltou o vozeirão e cantou Quixabeira, de Carlinhos Brown.

A noite terminou com todos os artistas no palco entoando o Hino ao Senhor do Bonfim e depois a Nossa Senhora da Purificação. Emocionado, Jota Veloso, responsável pela direção do show, agradeceu a presença de todos. “Os artistas que estão aqui hoje, mesmo os que não nasceram em Santo Amaro, são santamarenses de coração”, afirmou. Também houve apresentação do Coral Miguel Lima e das Sambadeiras de Pai Pote.

Todos afirmaram a importância da existência de um teatro fora de Salvador. “No início acharam que íamos nos tornar um elefante branco, mas hoje nos consolidamos como espaço cultural e somos referência na cidade”, afirmou, cheia de orgulho, Virgínia Monteiro, coordenadora do teatro. As ótimas instalações e a acústica do local também mereceram elogios dos artistas e convidados.

Dez anos de história

O Teatro Dona Canô abriu as portas no mês de aniversário de Claudionor Vianna Telles Velloso, conhecida nacionalmente como Dona Canô, a matriarca da família mais famosa de Santo Amaro da Purificação, os Veloso. Foi ela que, percebendo a carência de um meio cultural na cidade, buscou junto às autoridades políticas atender as reivindicações da população de Santo Amaro. Sendo assim, o teatro levou o seu nome como homenagem àquela que contribuiu para a cidade.

O Teatro foi inaugurado em 14 de setembro de 2001 e tem capacidade para 274 pessoas. Em uma década de funcionamento, já passaram por seu palco, artistas locais e nacionais, através de projetos como “Dona Canô Chamou”, primeiro projeto do espaço, “A Instituição vai ao Teatro, “A Associação vai ao Teatro” e “A Escola Vai ao Teatro”.

Além do show, os 10 anos do teatro contam com uma programação variada que começou no último dia 11 e se estende até 18 de setembro e inclui exibição de filmes infantis, apresentações de teatro, dança e música. A abertura e o encerramento das comemorações serão de forma tradicional, com apresentação que valorizam a cultura local. Os festejos se encerram no dia 18, às 17h, com a apresentação da Folia de Reis dos grupos Asa Filho e Reisado de São Vicente.




Um comentário:

Rocio disse...

Eu acho que seria muito bom ter mais isto mostra no lugar onde eu moro não há muita esperança de que você pode ver um pouco mais em Santo Amaro

PLAYLIST TDC